A Brazilian teacher

Josane Batalha Sobreira da Silva

Brazil
Co-teacher: Analy Cristina Negro Rocha, Raquel De Cassia Teixeira Maradei, Denise Adriana Polpeta Teodoro, Polyana Gomes de Faria, Juliana Manente Rotella
Braziliam, I am a Pedagogue graduated from PUC-Campinas, a Psychopedagogue from UNICAMP and also completed a postgraduate degree in Interpersonal Relations at School and the Construction of Moral Autonomy by UNIFRAN, Specialization in Ethics, Values and Health at School by USP / UNIVESP. I am a Pedagogue graduated from PUC-Campinas, a Psychopedagogue from UNICAMP and also completed a postgraduate degree in Interpersonal Relations at School and the Construction of Moral Autonomy by UNIFRAN, Speci

 

Follow me on Twitter: Twitter


School: Colégio Visconde de Porto Seguro 540 students are involved The average age of the students: 10 years Year

Projects 2021

Semana 1

Aquecimento Global vs Alterações Climáticas

O Aquecimento Global é o aquecimento gradual da atmosfera, oceanos e superfície da Terra. Para isso, é necessário imaginar o aumento da temperatura do planeta, não apenas de uma área.  É causado pela emissão de gases com efeito de estufa que entram na atmosfera provenientes de várias fontes, onde retêm o calor e a luz do sol, como uma grande estufa. É quando as coisas começam a aquecer.

Embora tenhamos visto algumas mudanças naturais ao longo do tempo, elas são relativamente pequenas. As maiores mudanças ocorreram nos últimos tempos e são resultado da atividade humana.

Alterações Climáticas é uma mudança nos padrões climáticos de longo prazo causada (neste caso) pelo aquecimento global. Significa uma mudança nas condições de vida, em vez de apenas uma mudança na temperatura. O aquecimento global terá resultados diretos em áreas já quentes e, em outras regiões, o calor terá efeitos indiretos sobre os padrões climáticos.

Devido às alterações climáticas, os padrões climáticos tornar-se-ão mais extremos e erráticos. Já estamos a passar por alterações climáticas; temos verões mais intensos e invernos mais rigorosos e os eventos climáticos resultantes que se seguem a isso.

À medida que o aquecimento global aumenta, também aumentam os efeitos das alterações climáticas.

Um clima em mudança é uma má notícia para a vida no nosso planeta. Um clima estável ajuda os seres vivos a prosperar porque eles têm tempo para se adaptar ao longo de muitos anos às condições em que vivem, até que suas características e comportamentos sejam perfeitos para essas condições. Se o clima mudar mais rapidamente do que eles podem adaptar-se às novas condições, pode fazer com que as espécies não conseguem mais sobreviver no mesmo lugar ou fazer as coisas que sempre fizeram.

1ª. Coluna: vídeo Fantástico: https://globoplay.globo.com/v/9914956/

Geleira: Perito Moreno (descolando): Aquecimento global: satélite mostra aceleração do derretimento de geleiras - YouTube

Queimada: Pantanal Bom Dia MT | Nossa equipe acompanha queimada no pantanal Assista online | Globoplay

Crise hídrica: Jornal Nacional | Seca leva cidades paulistas a fazer rodízio no abastecimento de água Assista online | Globoplay

Preencher no Padlet a Hipótese

Qual é a sua definição de alteração climática ? O que provoca a alteração climática? Qual é o seu papel em relação às alterações climáticas?

#ClimateActionP #Brazil #vportoseguro #efeitoporto

Semana 2

Semana 2 – Diferença entre Tempo e Clima

 

Para o Professor:

Tempo vs Clima

Os conceitos de clima e tempo são frequentemente confundidos levando as pessoas a pensar que uma mudança no tempo é uma evidência contra o aquecimento global. Portanto, aqui está uma definição rápida de cada um para ajudar.

  • Tempo é quando falamos sobre mudanças de curto prazo na atmosfera. É assim que os humanos sentem o meio ambiente. Pode referir-se a chuva, neve, nebulosidade, humidade e muitos outros estados que conhecemos. Pode mudar rapidamente e ser difícil de prever devido à sua natureza volátil.

 

  • Clima refere-se a tendências de tempo de longo prazo em regiões específicas. Diferentes regiões podem ter climas únicos (áreas costeiras, desertos). O clima é geralmente medido em blocos de tempo que variam de décadas ou centenas de milhares de anos.

O clima é o que vivenciamos dia a dia ou semana a semana. Chuva, vento, ondas de frio e ondas de calor são todos climas. O tempo é afetado por muitos fatores atmosféricos e pode ser difícil de prever. Um ano pode ter um clima muito diferente do outro, mas isso não mostra uma mudança definitiva no clima. Portanto podemos ter um inverno mais frio que o anterior, embora ainda estejamos num período de alterações climáticas em que o planeta está a aquecer.

Assistir 2 vídeos explicativos sobre a diferença de tempo e clima:

https://www.youtube.com/watch?v=PH5halrNnfI

https://www.youtube.com/watch?v=Hb4TefWWKuM

vídeos explicando diferença entre tempo e clima

Preencher no Padlet a diferença entre tempo e clima

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os efeitos das alterações climáticas

 

 

 

Semana 3

Semana 3: Agora que conhecemos o processo de Aquecimento Global e o que significa, é importante abordarmos o que este significará para nós e o que poderemos fazer.

Procurar links de notícias ou imagens que ilustrem:

  • As temperaturas continuarão a subir

O verão irá tornar-se mais quente e seco, o que pode causar escassez de água potável e perdas na produção agrícola. Teremos mais dias tropicais (mais quentes que 30º), e ondas de calor mais frequentes. Vamos assistir a um stress térmico devido ao aumento das temperaturas essencialmente em ambientes edificados. (o efeito das ilhas de calor urbano).

  • O Ártico possivelmente ficará sem Gelo

Prevê-se que o Ártico deixe de ter gelo no verão em meados deste século, reduzindo o efeito albedo (o reflexo difuso dos raios solares que os afastam da Terra) no gelo, tornando-se num ponto crítico para o aquecimento.

  • Alterações no Padrões de Chuva

As projeções sugerem que os eventos de contínua precipitação forte iráo aumentar. O aquecimento dos mares e oceanos irá evaporar mais água para a atmosfera e criar maiores tempestades, que terão mais chuva do que o que estamos habituados a ter. As nuvens irão descarregar a água sobre a costa, o que levará as regiões do interior a ficar sem água.

  • Os Furacões Serão Maiores e Mais Intensos

A intensidade, frequência e duração dos furacões e tufões irá aumentar enquanto o clima continuar a aquecer. Este facto está, novamente, ligado à quantidade de água que está a evaporar devido ao aquecimento.

  • Mais Secas e Ondas de Calor

Secas e ondas de calor são períodos de tempo quente anormais que duram entre dias a semanas. Está previsto que se tornem mais intensas e duradouras, a as frentes frias serão menos intensas em todo o mundo. Até ao final deste século, os dias de extremo calor que até agora aconteciam a cada 20 anos, irão acontecer a cada dois a três anos, essencialmente no hemisfério norte.

  • O Nível do Mar Irá Subir

O nível das águas do mar subiu globalmente cerca de 20cm desde que se estabeleceram registos em 1880. Prevê-se que suba novamente entre 2,5cm a 20cm até 2100. Isto resulta da quantidade de água que vem do degelo e da expansão das águas do mar quando estas aquecem.

  • Inundações

Nas próximas décadas, a vaga de tempestades e marés altas, quando combinadas com o aumento das águas do mar e o afundamento dos solos, poderá aumentar as inundações em muitas regiões.

  • Refugiados Ambientais

Os migrantes ambientais são pessoas que são forçadas a deixar as suas casas e regiões devido à súbita ou prolongada mudança ambiental no local onde vivem. Estas alterações comprometem o seu bem-estar e a sua sobrevivência. Algumas partes do mundo tornar-se-ão locais impossíveis de habitar devido ao intenso calor ou falta de recursos como a água ou comida. As regiões mais vulneráveis encontram-se ao longo da linha do equador, ou em comunidades desertas - como o Médio Oriente, Sudoeste da Ásia e África.

  • A Nossa Saúde

A nossa saúde irá sofrer com a alteração das condições ambientais. A qualidade do ar irá diminuir, causando problemas respiratórios, as ondas de calor terão impacto nas pessoas mais doentes e nos idosos, que têm já problemas em regular a sua própria temperatura. Está provado que a falta de acesso a espaços verdes tem impactos nas condições psicológicas e bem-estar das pessoas, o que pode provocar doenças.

 

Semana 4

Semana 4: Busca de soluções.

Levar os alunos a buscar. Seguem algumas soluções de subsídio para o Professor.

Para o Professor:

Apesar de existirem muitos impactos negativos, o facto de querermos agir dá-nos esperança. Nós temos tudo o que é necessário para combater este problema, nós temos soluções para o aquecimento global e sabemos como usá-las. Nós só precisamos de agir.

  • Reduzir os Combustíveis Fósseis

Este é um primeiro passo importante. o uso de combustíveis fósseis é responsável por 70 a 75% das emissões antropogênicas dos gases responsáveis pelo efeito estufa em todo o mundo. Na União Europeia, este número chega aos 80%. Substituir os combustíveis fósseis por alternativas de baixo teor de carbono é a forma mais rápida de traçarmos um caminho para um sucesso climático.

 

  • Energia Renovável

Nós precisamos de mudar para uma fonte de energia de baixo teor de carbono que seja renovável e tenha pouco impacto no nosso planeta.

A melhor alternativa para os combustíveis fósseis que nós temos é a eletricidade gerada por energia solar ou eólica. É a energia gerada pelo calor do sol ou a força do vento. Nós literalmente aproveitamos estas forças e utilizamos para termos energia nas nossas casas. Isto provoca alguns desafios porque é um setor energético novo, precisamos de de melhorar a eficiência da eletricidade e temos que ter uma certa quantidade de armazenamento, porque o sol e o vento nem sempre estão presentes.

Alguns países podem utilizar energia geotérmica. Isto implica o uso do calor das partes mais profundas da terra. O exemplo mais notório é a Islândia. Podemos encontrar águas subterrâneas a 300º C a alguns metros de profundidade. É a energia ideal para aquecer casas e gerar eletricidade.

 

  • Transportes Elétricos

Nós precisamos de mudar a forma como viajamos, e não se trata apenas de alterar o combustível que um comboio usa. Nós também precisamos de usar esses comboios com mais frequência e outras alternativas aos carros. A procura por transportes está constantemente a aumentar, tanto para pessoas como para mercadorias. E, porque muitos dos atuais meios de transporte usam motores de combustão, as emissões de gases do efeito estufa têm um grande impacto no meio com que nos deslocamos.

Os veículos elétricos são muito mais eficientes the os convencionais motores a combustível. Para além da ausência de emissão de gases de efeito estufa, são também muito melhores para a nossa saúde. Eles emitem menos poeiras finas e óxido de azoto (NOx). De um ponto de vista social, conduzir um carro elétrico é uma grande oportunidade e uma obrigação para qualquer governo. Por enquanto, o principal desafio continua a ser o preço e o contínuo desenvolvimento das baterias. Felizmente, vamos na direção certa em termos de custo e baterias.

Uma vez que a mudança para alternativas de baixo carbono no setor da aviação ainda está em desenvolvimento, o ideal será manter as viagens de avião no mínimo possível.

  • Melhorar a Construção e Infraestruturas

Aquecer e arrefecer um edifício, bem como a utilização de água quente, requerem muita energia. Precisamos de melhorar a sua eficiência energética para manter o calor. Podemos fazê-lo isolando o telhado e o chão dos sótãos, instalando vidros de grande eficiência energética, isolando paredes e chão e, finalmente, melhorando as condições herméticas do edifício para evitar perdas de calor através de fendas e rachas. Um edifício deve estar preparado para o futuro se também tiver chão e paredes aquecidas ou radiadores de baixa temperatura.

  • A Indústria em Mudança

Com a revolução industrial, as nossas ações passaram a ter, verdadeiramente, impacto no planeta em larga escala. Por isso, precisamos de repensar e reparar este processo industrial para que possa ser mais sustentável. Dependendo do setor da indústria, é possível reduzir as emissões através:

 

  • do aumento da eficiência energética dos processos de produção.
  • da mudança para eletricidade (sustentável) para processos de aquecimento, processos químicos de hidrogénio e na produção de aço.
  • da aplicação de recuperação residual de calor, por exemplo, no setor da construção
  • captura de emissões de CO2 para armazenamento ou para fazer novos materiais
  • uso mais eficiente de materiais e economia circular
  • Agricultura

A produção de comida é um dos maiores contribuidores para as alterações climáticas e é, também, uma das maiores causas da perda de biodiversidade.

Enquanto consumidores, nós temos um papel aqui. O que fazemos influencia o governo e as lojas que vendem comida. Nós precisamos de repensar o nosso consumo de carne e laticínios. Se compararmos o impacto dos diferentes produtos de carne e laticínios, a carne bovina é, não apenas a maior pegada dentro do setor da alimentação, mas também o maior contribuidor em termos de consumo de água e solo (desflorestamento). Ao consumirmos menos carne e laticínios, estamos a beneficiar a nossa saúde, também. 

A WWF criou os princípios para vivermos bem,  para nos mostrar como fazê-lo e ainda gozar de comida deliciosa e variada.

  • Reinventar a nossa economia para uma economia circular

Numa economia circular organizada, o impacto do CO2 de um produto ou serviço durante o seu ciclo de vida será, normalmente, menor que o de um sistema linear. Durante a fase de design de produto, deve tomar-se em consideração o seu desmantelamento final no final do seu ciclo de vida. Os materiais são utilizados de forma a serem facilmente separados e reutilizados, e os consumidores recebem produtos residuais.

 

Verificar este vídeo da WWF’s Our Planet Our Business: https://vimeo.com/371912372 (password: Greta_Thunberg)

 

  • Remover o CO2 da atmosfera

Quase todos os cenários que nos dão a possibilidade de ficarmos abaixo do perigoso limite de dois graus em 2100, trabalham no sentido das chamadas emissões negativas. Isto significa retirar o CO2 da atmosfera.

Utilizar soluções baseadas na natureza é a forma mais fácil de o fazer. A solução mais barata e simples é, também, a mais eficaz - plantar árvores. As árvores captam o carbono da atmosfera e armazenam-no no solo. Estima-se que se plantássemos 1 trilião de árvores por todo o planeta, seria o suficiente para baixar o nível de carbono suficiente da atmosfera para resolver esse problema. Parecem ser muitas árvores, mas se pensarmos no tamanho do nosso planeta, não será muito difícil de o concretizar.

Existem outros tipos de tecnologia para captar carbono, conhecidas como geoengenharia.  A Captura e Armazenamento de Carbono, conhecida como CAC, refere-se à tecnologia que tenta travar a emissão de grandes quantidades de dióxido de carbono para a atmosfera  e depois transportar esse carbono através de uma rede de condutas e armazenar debaixo do solo. Ainda não está provado que funcione em larga escala. Muitas outras ideias para retirar CO2 do ar têm, igualmente, defeitos. Alguns requerem grandes quantidades de energia, outras não são (ainda) economicamente viáveis, e outras ainda requerem alguma pesquisa para descobrir o seu potencial e determinar as suas vantagens e desvantagens. 

O que fariam, usariam soluções naturais como as árvores? Ou usariam tubagens industriais para ajudar a resolver o problema?

Semana 5

Cop 26.

Semana 6

Em desenvolvimento.


Impressions

Images by Josane Batalha Sobreira da Silva 2020-10-05Batalha...
Images by Josane Batalha Sobreira da Silva 2021-10-26Batalha...
Images by Josane Batalha Sobreira da Silva 2021-10-26Batalha...
Images by Josane Batalha Sobreira da Silva 2021-10-26Batalha...
Images by Josane Batalha Sobreira da Silva 2021-10-26Batalha...